Não é novidade que a cultura escrita e, consequentemente, a leitura, e, no fim de todo o processo, o mercado editorial caminha para aquilo que já se firma como uma vertente produtiva e inovadora: as publicações eletrônicas. No Brasil, o acesso cada vez maior das classes menores a aparatos tecnológicos como os notebooks e smartphones é só uma possibilidade concreta de que ter um meio eletrônico para ver imagens, fazer leituras, compartilhar conteúdos etc.; não é mais privilégio de um grupo específico. A chegada dos tablets, é outro exemplo de que num futuro, não muito distante, as produções em papel se tornarão um tanto quantos obsoletas (objetos raros) e os livros poderão ser meros hiperlinks, feixes numa vasta e infinita corrente, disponíveis à busca e suscetíveis à leitura em formas multimídias possíveis. 

Este nascente e crescente modo de se fazer a escrita se configura nos chamados e-books, que, além das diversas vantagens já conhecidas – a de não destruição de árvores para a produção de papel, a de durabilidade do material digital, a de facilidade no desenvolvimento da pesquisa, entre outros – são materiais que estão disponíveis a uma comunidade de leitores muito maior do que uma publicação impressa, por exemplo. Os e-books estão para serem lidos nas telas, impressos no papel (aos mais saudosistas), isto é, no formato que o leitor queira. Somam inúmeras vantagens quando a questão é disseminação de uma ideia e do conhecimento.

Com base nessas constatações e no convívio de pouco menos de quatro anos com a web livre, através de blogs e das redes sociais, das vitoriosas experiências de publicação de uma revista inteiramente eletrônica de poesia – a primeira de que sem notícia no Rio Grande do Norte, aliás – e de olho no advento e na leva de possibilidades no mundo dos e-books é que surge o Selo Letras in.verso e re.verso. A princípio, o selo edita apenas a Revista 7faces (e este o periódico em questão) e algumas produções esparsas e se preocupa, em digitalizar materiais já impressos, evidente, com a liberação de seus autores, mas vemos nesse princípio o interesse de se firmar como um negócio sério capaz de editar materiais diversos e de diversos seguimentos.

Sejam todos bem vindos.

Nosso  contato.